Skip to content

Posts tagged ‘azeite’

Dá vontade de dançar

Salsa é uma daquelas plantas que a gente acha que só serve pra enfeitar o prato no restaurante. Mal sabemos o quanto essa erva tem pra oferecer.

Primeiro o sabor. A comida se torna mais fresca e viva só de colocar uma pitada de salsinha picada.

Depois a cor. Que prato não fica mais apetitoso, atrativo e colorido depois de colocar umas folhinas de salsa decorando? É exatamente por isso que os restaurantes a usam. Num macarrão com molho de tomate, o verda sala contrasta com o vermelho  do tomate e o branco da massa. Numa carne, a cor escura tostadinha pede por um verde-vivo.

Também muito importante é o valor nutritivo. Sim, a salsinha guarda o segredo de conter tantas vitaminas e minerais, além da clorofila, o fitonutriente que dá a sua cor verde, que mesmo em pequenas porções, surpreende: tem grandes quantidades de Vitamina A (importante para a saúde da pele e imunidade) e Potássio (importante para o relaxamento muscular e para a secreção de insulina no sangue).

Para que você tenha todos esses benefícios, tanto o estético, quanto o gastronômico, quanto o saudável, é importante comprar toda semana para o frescor, picá-la apenas na hora de usar, e consumi-la crua, adicionando apenas quando o alimento já estiver no prato.

Uma forma muito gostosa de aproveitar tudo isso que a salsa tem pra dar, é fazendo um molho muito simples e versátil.

  • 1/4 de xícara de salsinha lisa picada bem fininha
  • 1 colher de chá de alho (um dente de alho grande) bem picadinho
  • 3 colheres de sopa de azeite de oliva extravirgem
  • 1/2 colher de sopa de shoyu (molho de soja)

Misture tudo numa tigela pequena, e está pronto para usar!

Eu usei de 3 jeitos diferentes essa semana:

  • uma colherada generosa em cima do arroz integral
  • como molho de uma salada de agrião com rabanete
  • guarnecendo um filé de linguado e vieiras

Você pode usar com qualquer grão integral, peixe, frango ou em cima de sopas. Depois, é só sair dançando! 🙂

Anúncios

Comidinha gostosa e mais rápida que o disk-pizza

Desde que não moro mais na casa da mamãe, cozinhar passou de luxo e hobby, para ser rotina e sobrevivência. É claro que continuo me divertindo e me apaixonando cada vez mais por essa atividade, mas sem alguém que faça seu almoço todo dia, você tem que se virar.
Acabei virando a cozinheira principal da casa, e a Dri diz que é a aprendiz de chef, mas foi com ela, ainda no Brasil, que aprendi duas comidinhas muito simples e rápidas de preparar, e muito nutritivas e saudáveis. Dá pra fazer depois que chegar cansada do trabalho, pois é mais rápido que pedir no Disk-Pizza, não dá trabalho nenhum e é muito reconfortante e nutritivo.

Cogumelos à Oriental

Tempo de preparo: 20 minutos
Serve 1 pessoa

cerca de 7 a 10 cogumelos shiitake médios (retire um pouco da terra com um pano macio e descarte os caules)
1 colher de sopa rasa de manteiga
1 dente de alho laminado bem fino
molho shoyu ou tamari
tomilho (se for seco, coloque para reforgar junto com o alho)
cebolinha picada para decorar

Corte os cogumelos em fatias. Aqueça a manteiga numa frigideira e imediatamente coloque o alho para refogar em fogo baixo. Quando o alho soltar aroma, coloque os cogumelos, mexendo bem para que todos absorvam a manteiga, até que eles murchem e fiquem úmidos novamente. Jogue shoyu a gosto e tempere com o tomilho. Desligue o fogo e acrescente a cebolinha, misturando bem.
Você pode substituir a manteiga por azeite de oliva se quiser uma versão vegetariana. Você pode servir essa preparação com arroz integral, acompanhando uma massa integral ou batata assada, ou em cima de uma torrada integral.

Batata Doce Assada

Tempo de preparo: 30 minutos
Serve 1 pessoa

1 batata-doce média
4 dentes de alho
ramos de alecrim fresco
sal e pimenta-do-reino
azeite de oliva

Aqueça o forno em 200º por 10 minutos. Corte as batatas em rodelas de 1 cm de espessura. Em uma assadeira, pincele azeite no fundo e tempere com sal e azeite. Coloque uma camada de batatas (se não couber tudo em uma camada, coloque a próxima camada somente depois de temperar por cima, alternando as rodelas entre os espaços), pincele com mais azeite as rodelas, temperando com sal e pimenta.
Disponha os galhos de alecrim por cima das batatas, e os dente de alho inteiros em descascar entre os espaços. Asse por cerca de 20 minutos. Disponha as rodelas de batata em um prato, retirando os ramos de alecrim. Retire o alho da casca, amasse para virar um purê e coloque um pouco em cima de cada rodela. Regue com azeite extravirgem.
Essa receita acompanha bem qualquer tipo de proteína animal, a receita de cogumelos acima, ou pode ser um delicioso lanche sozinho mesmo.

Na fronteira com o México

Essa receita vai em homenagem a minha mãe e ao Lucas, o filhinho de 5 anos na minha amiga Biu. Apesar de ele ser uma criança típica que adora comer lanchinhos nada saudáveis ao invés de comida de verdade, um de seus favoritos é o abacate. Quando mamãe esteve aqui em NYC e viu ele devorando o abacate com muito gosto, ela resolveu dar uma chance para essa fruta diferente, que os latinoamericanos comem como acompanhamento de comidas salgadas.
Uma preparação clássica da cozinha mexicana é o Guacamole, uma espécie de vinagrete com o abacate como ingrediente principal, que é muito saboroso e refrescante.

Tempo de preparo: 15 minutos
2 porções

1 abacate pequeno
1 tomate maduro (sem casca e sem sementes)
1 cebola bem pequena
alguns ramos de coentro
1 limão
1/2 pimenta dedo-de-moça vermelha (ou molho de pimenta vermelha)
sal e azeite a gosto

Pique o tomate, a cebola e o coentro bem pequenos. Corte o abacate ao meio, retirando a semente, e retire a polpa com uma colher pequena. Esprema o suco de limão, tempere com a pimenta, o sal e o azeite, e misture bem. Acrescente os demais ingredientes picados e incorpore, experimentando para verificar se é necessário ajustar algum tempero.
Sirva frio. Você pode acompanhar com os clássicos nachos de milho, ou mini-pães pitta integrais torrados.

  • Tortilha de Milho

Tempo de preparo: cerca de 1 hora
14 tortilhas

2 xícaras de chá de polenta (flocos de milho pré-cozidos)
1 1/4 xícara de chá de água morna

Coloque a polenta numa vasilha. Junte a água aos poucos, misturando bem. Amasse por uns 3 a 5 minutos. Deixe a massa embrulhada em plástico aderente ou papel impermeável enquanto prepara as tortilhas. Retire pedaços pequenos da massa e abra entre duas folhas de papel impermeável até obter um diâmetro de uns 15 cm. Frite dos dois lados em frigideira quente, sem untar, até que seque bem.
Para transformá-las em nachos crocantes para comer com o guacamole, corte os círculos de tortilhas em triângulos, coloque numa forma e asse em temperatura baixa até que os mesmos estejam com uma textura crocante sem ganhar cor.
Você pode congelar ambas as preparações, separando cada um com papel-filme para não grudar, e para ter sempre disponível.

Abra o bico pro grão-de-bico

Não faz muito tempo que eu descobri esse feijão engraçado e pouco usado em nossa cozinha. O grão-de-bico é mais conhecido por nós por ser estrela da cozinha árabe, mas também pode estrelar outros cardápios, pois é muito versátil por ter um sabor leve e uma textura única.
Você pode comprar a granel, na embalagem, ou ainda já cozido em lata, não importa muito. O que importa mesmo é a origem e qualidade do produto, e como você vai prepará-lo para se deliciar.
Aqui vão duas sugestões que são meus preparos favoritos, como toda semana como lanche e como janta, pois o grão-de-bico, enquanto uma leguminosa, é ótima fonte de proteína vegetal.

  • Como cozinhar grão-de-bico:

2 porções
Tempo de preparo: 1 hora

Lave e coloque 1 xícara de grão-de-bico na panela de pressão com 2 copos d’água e um o pedaço de alga kombu. Cubra, ligue o fogo e aguarde pressão. Abaixe o fogo e deixe cozinhar por 1 hora. Coloque sal apenas ao finalizar.
Com essa base, você pode fazer saladas, sopas e qualquer tipo de preparo. Faça porções a mais e congele para uso posterior. Assim você sempre terá disponível quando precisar de uma refeição rápida e nutritiva.

  • Hummus

4 porções
Tempo de preparo: 15 minutos

Essa pasta de origem árabe é ótima como lanche, acompanhado de pão pitta integral e folhas frescas, ou como tira-gosto, com palitos de cenoura, pepino e pimentão vermelho.

2 xícaras de grão-de-bico já cozidos
1/3 da água do cozimento (ou da lata)
3 colheres de sopa de tahini (pasta de semente de gergelim)
3 dentes de alho
1/2 colher de chá de sal
2 colheres de sopa de suco de limão
1/8 de colher de chá de cominho em pó
Páprica picante
Azeite de oliva extra-virgem

Coloque todos os ingredientes no processador de alimentos e bata. Um dica é fazer várias porções menores para uma melhor textura. Prove e sinta se é necessário mais de algum dos temperos. Sirva em pequenas tigelas porções individuais ou em um prato, espalhando. Regue com um fio generoso de azeite, e salpique com páprica picante para enfeitar.

  • Sopa de Grão-de-bico e Alho-poró

2 porções
Tempo de preparo: cerca de 30 minutos

1 xícara de grão-de-bico cozido
1 alho-poró pequeno
1 batata média
caldo de legumes ou frango
sal e pimenta
tomilho seco ou sementes de erva-doce trituradas
azeite de olive extravirgem
salsa picada para decorar

Corte o alho-poró em rodelas finas, descartando as folhas. Refogue em azeite até murchar. Acrescente a batata picada em cubos do tamanho do grão-de-bico, tempere com sal e pimenta e a erva escolhida, em seguida o caldo fervente. Em fogo baixo, cozinhe até as batatas estarem bem macias (cerca de 20 minutos). Acrescente o grão-de-bico e ferva por mais 5 minutos. Experimente para o ajuste final do tempero. Sirva com um fio de azeite e salsa picada a gosto. Você pode também fazer a versão creme, batendo a sopa pronta no liquidificador e ajustando a textura com um pouco de água, reaquecendo depois ao fogo por alguns minutos. Outra opção é substituir a batata por arroz integral ou batata-doce.

Pasta Primavera

Essa receita de macarrão, na verdade, foi uma das minhas primeiras tentativas na cozinha. Não tem mistérios e pode facilmente ser adaptada para uma versão com proteína animal, acrescentando tirinhas de carne refogada ou frango desfiado ou acompanhando um filé de peixe grelhado. Lembrando de dar preferência para comprar os produtos orgânicos.

Porção para uma pessoa
Tempo de preparo: cerca de 30 minutos

– 150 a 200g de macarrão curtotrigo integral ou de quinoa, que você acha na sessão de produtos naturais do supermercado ou no Hortifruti.
– Uma abobrinha pequena – eu prefiro aquelas de casca verde-escura, que são menos aguadas, mas pode ser qualquer uma. Abra ao meio e retire as sementes, raspando com uma colher. Corte em tirinhas do mesmo comprimento do macarrão.
– 1 tomate bem maduro – retire a pele e as sementes e corte em em tirinhas do mesmo comprimento do macarrão. Você pode usar também tomates pelados italianos enlatados. Eles são muitos saborosos e mantém muito das propriedades nutricionais originais, além de não ter conservantes.
– 1 dente de alho grande – com a lâmina da faca deitada em cima do dente de alho, pressione contra a tábua de corte até a casca ‘estourar’, assim ela sai fácil. Corte em lâminas finas ou pique bem.
– 4 azeitonas pretas picadas – com a lâmina da faca deitada em cima da azeitona, pressione contra a tábua de corte até ela ‘estourar’, assim o caroço sai fácil. Corte em lâminas finas ou pique bem.
– Manjericão fresco – pode ser o seco, ou orégano, ou tomilho, ou todos os 3 juntos! Se usar ervas frescas, apenas acrescente-as no final da preparação. Se usar as secas, acrescente após colocar os vegetais na preparação.
– Salsa fresca picada – para finalizar o prato.
– Azeite de oliva extravirgem – um pouco para o cozimento dos vegetais, e mais um pouco para finalizar o prato.
– Queijo parmesão para ralar – compre um pedaço e rale na hora de finalizar o prato. Ou substitua por ricota esfarelada ou pedaços de mussarela de búfala.
– Sal – para a cozinhar o macarrão e, se necessário, para temperar os vegetais.
– Pimenta – para temperar os vegetais. Pode ser do-reino ou calabreza.

Em uma panela grande, ferva bastante água (cerca de 4x o volume de macarrão). Acrescente o sal e o macarrão e siga as instruções de cozimento da embalagem. Experimente o macarrão cerca de 1 minuto antes do tempo total de cozimento. Se ele estiver firme, mas sem estar esbranquiçado no meio, está al dente. Escorra e enxágue em água da torneira para parar o cozimento. Reserve.
Enquanto o macarrão cozinha, vá picando os demais ingredientes.
Usando a mesma panela, aqueça o azeite e refogue o alho levemente, até ele soltar o aroma, o que ocorre em cerca de 30 segundos. Acrescente a abobrinha picada, tempere com sal e pimenta, e refogue por cerca de 1 minuto em fogo médio. Acrescente as azeitonas e o macarrão para que sejam aquecidos, e em seguida o tomate, refogando por cerca de 1 minuto. Desligue o fogo e acrescente as folhas de manjericão fresco.
Sirva em um prato fundo, finalizando com salsa picada, azeite, e ralando o parmesão por cima. Decore com folhas de manjericão e Mangia Bene (Bom Apetite)!

Use sua criatividade e seu gosto, substituindo a abobrinha por outros vegetais (ou acrescentando), como brócolis, couve-flor, rúcula, espinafre, ervilha-torta, ou qualquer um de cor verde para fazer um bonito contraste com a massa e o tomate. Se você restringe o consumo de sal, evite as azeitonas e o queijo, e capriche nas ervas frescas. Se você tem sensibilidade ao glúten, consuma o macarrão de quinoa ou de milho ou de arroz.

%d bloggers like this: