Skip to content

Posts tagged ‘gordura’

Acalme seus hormônios com um brownie

Eu postei aqui uma receita de brownie recentemente, e eu adorei a curiosidade e interesse que isso causou nas pessoas, principalmente o fato de a receita levar ingredientes que jamais imaginamos em uma sobremesa. Foi assim que chegou até a mim uma receita nova ainda melhor que leva um ingrediente-chave para acalmar nossos hormônios e aquele desejo incontrolável por doces: a batata-doce.

Esta raiz é especialmente boa para nós mulheres durante a fase pré-menstrual, pois dá ao corpo um tipo de energia mais estável, evitando as mudanças bruscas de humor, ajuda no processo de desintoxicação do excesso de estrogênio, amenizando os estados depressivos e de ansiedade comuns neste período, e traz aquele gostoso sabor doce que tanto buscamos para nos confortar.

No artigo anterior eu listei os benefícios dos demais ingredientes desta receita, que é ótima para evitar a TPM.

Brownie com Batata-doce

  • 1 batata-doce grande
  • 3 ovos batidos
  • 1/4 de xícara de óleo de coco
  • 1/3 de xícara de mel silvestre
  • 1/2 xícara de nozes picadas
  • 3 colheres de sopa de farinha de coco
  • 2 colheres de sopa de cacau em pó
  • 1/4 de colher de chá de bicarbonato de sódio
  • 1/4 de colher de chá de extrato de baunilha ou 1/2 fava
  • 1/4 de colher de chá de canela em pó
  • uma pitada de sal

Asse a batata-doce por cerca de meia hora em fogo médio-alto, embrulhada em papel-manteiga, furando a casca algumas vezes com um garfo. Quando a batata estiver macia, retire do forno, baixe a temperatura do forno para baixa/média baixa, descasque e amasse a batata numa tigela.

Adicione o óleo, mel, baunilha e ovos e misture bem. Adicione a farinha de coco, cacau em pó, bicarbonato e sal peneirados juntos e misture bem até que tudo esteja bem incorporado.

Despeje em uma assadeira 20 x 20 cm, forrada com papel-manteiga e untada com óleo de coco, e asse de 30 a 35 minutos.

Brownie: a tentação virou comida saudável!

Já venho falando muito nos últimos tempos sobre como o chocolate pode ser uma boa pedida para ajudar na TPM (veja neste link aqui). Junto com ele, outros nutrientes importantíssimos para manter nosso bom humor, níveis de energia mais estáveis, e hormônios sob controle são as boas fontes de proteínas e gorduras.

As proteínas são um item fundamental quando falamos em estabilizar os níveis de glicose no sangue, pois elas são fonte de energia mais estável e evitam os picos de insulina que tanto desarmonizam nosso humor e nossos hormônios.

Já as gorduras são o ingrediente-base constituinte dos nossos hormônios. Ou seja, sem gordura não tem hormônios, ou sem gordura de qualidade, não tem hormônios de boa qualidade.

Comece, então a investir, principalmente logo depois da sua ovulação, em proteínas de fontes orgânicas, tanto de origem animal quanto vegetal, principalmente as combinadas com gorduras, como as amêndoas, castanhas e sementes, os ovos, e os cortes mais baratos de carnes animais.

Já pensou juntar todos estes ingredientes num brownie delicioso que você pode comer com vontade e sem culpa quando aquele desejo incontrolável de comer doces e chocolate aparecer, e que ainda vai espantar sua TPM? Aqui está a receita, que não leva glúten, laticínios, açúcar ou fermento, portanto é ótima também para que tem restrições alimentares.

Brownie 

4 ovos orgânicos
1 1/2 xícara de abobrinha ralada (tire as sementes)
1/2 xícara de purê de maçã
1/3 xícara de mel silvestre de abelhas
1/2 colher de chá de extrato de baunilha (ou uma fava)
1/2 colher de chá de bicarbonato de sódio
1/2 colher de chá de sal marinho
1/3 xícara de cacau em pó
1/2 xícara de farinha de coco peneirada
1/3 xícara de nozes picadas

Descasque e corte as maçãs em cubinhos, coloque em um pouco de água numa panela, com um pau de canela e um pouco de sumo de limão, e cozinhe por 20 minutos em fogo baixo.
Enquanto isso, preaqueça o forno a 210ºC.
Rale as abobrinhas e misture em uma tigela grande com os ovos, mel, baunilha e a maçã cozida em purê, mexendo bem.
Em outra tigela, peneire junto a farinha de coco, o cacau em pó, o bicarbonato e o sal. Mexa bem e incorpore aos ingredientes molhados. Acrescente as nozes picadas.
Unte uma forma retangular de 20 X 25 cm com óleo de coco, despeje a massa e asse por 20 a 30 minutos, ou até um palito de dente sair seco quando espetar o brownie.

Dicas:
– Use mais purê de maçã se não quiser adoçar com mel.
– Use nibs de cacau na massa se quiser um toque extra de chocolate.
– Sirva com frutas vermelhas (você pode fazer uma calda natural!) para maximizar ainda mais o poder antioxidante do chocolate

Fonte da receita: Blog The Unrefined Kitchen

Dieta de restrição de calorias pode engordar

Alimentação pouco calórica provoca desequilíbrio hormonal no organismo

A verdade é essa: dificilmente existe alguém na face da Terra que goste da ideia de ser proibido de comer. Fica difícil de entender, então, porque as dietas baseadas em restrições calóricas viraram a forma mais recomendada pelos profissionais de saúde e amigas conselheiras de plantão de perder peso e ser mais saudável. Apesar destas dietas parecerem funcionar de imediato, é muito comum vermos todo esforço ir em vão ao primeiro deslize.

Vamos, antes de mais nada, entender em poucas palavras como nosso corpo funciona. Nosso corpo precisa de energia para funcionar. O simples fato de existir já consome energia. Mas de onde vem esta energia? Dos alimentos que ingerimos, que por meio dos processos de digestão são transformados na molécula mais preciosa que existe para nosso organismo, depois da água, que é a glicose. Quando os níveis de glicose estão baixos, temos fome e imediatamente vamos buscar comida.

Nos dias de hoje, temos algumas variáveis que interferem neste processo:

  • Abundância de comida e conveniência, o que faz com que não tenhamos que fazer muito esforço para conseguir comida. Nosso organismo foi concebido para primeiro fazer esforço e depois receber o alimento. Hoje vamos à academia para compensar a fatia a mais de bolo de chocolate da noite anterior.
  • Abundância de estresse, o que faz com que os níveis de cortisol estejam sempre elevados. Isso que significa que o cérebro vai demandar mais energia, o que consequentemente leva a uma sensação maior de fome, para conseguir mais glicose.
  • Abundância de alimentos de alta caloria e baixa nutrição, o que faz com que o corpo fique confuso, pois ele foi programado para receber combustível aditivado (glicose junto com fibras, vitaminas, minerais e outros micronutrientes) e acaba recebendo combustível adulterado (glicose junto com gordura trans, adoçantes, conservantes, corantes, antibióticos, hormônios e outras substâncias que não conseguem ser processadas devidamente).

Simplesmente reduzir calorias prejudica o corpo

No final das contas, o que estamos fazendo quando estamos em uma dieta de restrição de calorias é justamente estressar ainda mais nosso corpo, negando o que ele foi programado para receber (comida), fazendo com que ele produza ainda mais cortisol, o que gera mais fome. Para matar a fome durante uma dieta, costumamos ingerir comidas diet/light, cheias de químicas, que vão estressar ainda mais nosso corpo, por não serem digeríveis e não fornecer os nutrientes naturais de que precisamos. Adicionado à restrição de alimentos, ainda colocamos o corpo para se esforçar ainda mais, fazendo mais atividade física do que ele está habituado – e de uma vez só.

O resultado dessa montanha-russa é um corpo que vai aprender a guardar energia em forma de gordura, justamente para se precaver da próxima vez que seu dono decidir não comer tudo que ele precisa. É assim que uma dieta baseada exclusivamente em restrições de calorias leva ao ganho de peso e a um desbalanceamento hormonal geral do organismo.

Assim, recomendo que, na próxima vez que você pensar em fazer uma dieta de restrição calórica, ao invés de repetir uma receita fadada ao fracasso, preste um pouco mais de atenção em seu próprio corpo e dê a ele a única coisa que ele lhe pede: comida nutritiva e de qualidade em todas as refeições, e exercícios de diversos tipos todos os dias. Adicione a isso um pouco mais de autocompaixão e autocuidado, e você será capaz de ter a saúde que quer e amar o corpo que tem.

Fonte: Portal MSN / Revista Personare

Óleo de coco: aprenda a inserir na sua dieta

O óleo de coco extra virgem é o novo queridinho das dietas. Além de potencializar a queima de calorias, o alimento traz sensação de saciedade, diminuindo a fome. O alimento ainda contém benefícios para saúde, como a redução do mau colesterol (LDL), prevenção de doenças cardiovasculares e propriedades anti-inflamatórias.   Mas você sabe como consumi-lo?

Nutricionista recomenda ingestão de 3 colheres diárias de óleo de coco
Para a nutricionista Elaine de Pádua, 3 colheres diárias de óleo de coco virgem são suficientes para usufruir do que o produto tem de melhor. “Não recomendo o consumo em excesso, já que o óleo de coco pode ter efeito laxante em algumas pessoas”. Vale lembrar que, apesar dos benefícios, cada colher de sopa de óleo de coco possui cerca de 120 calorias e o exagero pode significar quilos a mais.

Óleo de coco pode ser usado no preparo de receitas quentes
A coaching de saúde integrativa Melissa Setubal explica que o aquecimento do óleo de coco extra virgem não destrói as propriedades do alimento. “Por ser uma gordura saturada, o óleo de coco possui moléculas muito estáveis, que não oxidam com o calor. Recomendo o uso no preparo de receitas ou em substituição ao óleo das frituras. Como o produto tem sabor agradável, pode ser usado para temperar saladas, batido com sopas, sucos e shakes emagrecedores. Além disso, o óleo de coco pode substituir qualquer outra gordura na cozinha, como manteiga e margarina”, diz a profissional.

De acordo com Melissa Setubal, após aberto, o óleo de coco não deve ser guardado na geladeira. “O produto mantém sua forma de óleo em temperatura ambiente. Em dias mais frios, o produto pode endurecer, transformando-o em uma pasta densa e branca. Se isso acontecer, esquente o produto em banho-maria. Para usá-lo no preparo de uma receita, não é necessário que esteja líquido. Basta retirar colheradas da massa branca e despejar diretamente na panela”.

Receitas com óleo de coco por Melissa Setubal: do bolo de chocolate ao yakissoba tailandês

Bolo de chocolate com óleo de coco
Bolo de chocolate com óleo de coco
Sorvete de chocolate com banana e óleo de coco 
Sorvete de chocolate com banana e óleo de coco
Yakissoba tailandês com óleo de coco
Yakissoba tailandês com óleo de coco
Purê de abóbora cremoso com óleo de coco
Purê de abóbora cremoso com óleo de coco
Salada quente de espinafre com óleo de coco
Salada quente de espinafre com óleo de coco

Fonte: Canal GNT

Minha deliciosa vida sem leite – Receita 4

Quando a gente pensa naquela comidinha da infância que a mãe preparava quando você estava tristinha ou doentinha, ou quando você ia para a casa da vó e ela fazia especialmente para você, ou até mesmo as suas primeiras refeições sólidas, você se dá conta que comida é muito mais que para matar a fome do estômago, mas também serve para matar a fome de amor, carinho e atenção do coração.

Umas das ‘comfort foods’ de que mais me lembro é o purê. Esta é uma das comidas cremosas de que mais sentia falta desde que tive que parar de consumir laticínios. Já não sinto mais, desde que passei a substituir o leite e a manteiga da receita tradicional por leite e óleo de coco.

Até para quem consome laticínios, eu aposto que, depois de experimentar esta versão, você também vai querer incluir no seu repertório permanente, e quem sabe, fazer disso a tradição da família.

Veja mais receitas sem leite e derivados clicando aqui. E os benefícios do óleo de coco, você vê aqui.

Purê de Abóbora é uma comidinha ótima para acalmar aquela TPM, fase quando precisamos comer comidas mais “outonais”, ou seja, alimentos que normalmente consumimos quando o clima começa a esfriar, como é o caso da abóbora, e das comidas quentinhas e úmidas. Já o óleo e a canela vão ajudar no humor, pois ajudam a estabilizar o nível de glicose no sangue. Acompanhe com couve, arroz integral e um peixe branco selvagem, e você terá uma refeição completa, balanceada, nutritiva e muito apetitosa.

Purê de abóbora cremoso com óleo de coco

Serve 2 pessoas

Ingredientes:
1 abóbora paulistinha média sem caroço cortada em cubos e cozida no vapor
1/2 xícara de leite de coco
1 colher de sopa de óleo de coco
2 dentes de alho médios ralados
Sal, ervas frescas, canela e pimenta-do-reino a gosto

Modo de preparo:
Bata a abóbora cozida com o alho e os temperos. Em uma panela, misture a abóbora batida com ½ xícara de leite de coco e 1 colher de sopa de óleo de coco. Aqueça em fogo médio, mexendo sem parar, por cerca de 5 minutos, até soltar do fundo da panela. Se quiser um sabor especial, acrescente canela ou ervas frescas, como tomilho, alecrim e sálvia. Use também sementinhas de abóbora descascadas para decorar, junto com um punhado de salsinha. Você pode também fazer o purê de inhame, banana, couve-flor, batata-doce ou inglesa.

%d bloggers like this: