Skip to content

Posts tagged ‘óleo de coco’

Dicas para espantar a TPM

Outono. A estação do ano que o clima começa lentamente a esfriar, a natureza começa sua transformação da exuberância para a hibernação.

Para a mulher, a fase pré-menstrual, ou luteal, é considerada seu estado outonal: assim como as folhas caem das árvores, o óvulo não fertilizado na fase anterior vai sendo absorvido pelo organismo, liberando altas doses de hormônios e finalizando o ciclo. O que significa muitas mudanças no corpo, no estado emocional e mental, e na energia de forma geral.

Antes de mais nada, é bom lembrar que Fase Luteal não é igual a TPM. Apesar de parecer que todo mundo sofre desta tensão, mudanças bruscas de humor, sintomas dolorosos, entre outras coisas, o período luteal pode ser um momento de muito autoconhecimento e sem sofrimento.

Por isso, é mais que recomendável consumindo alimentos e fazendo atividades que que deem suporte ao nosso corpo e nossa mente a passarem por este processo, ajudando a eliminar o excesso de hormônios e toxinas, e os padrões de pensamento e comportamento que não mais nos servem, que são exatamente o que provocam os terríveis sintomas.

A partir deste post e durante o outono, vou postar uma série de artigos e receitas sobre a Fase Luteal e a TPM. Vou começar com o ingrediente campeão na preferência feminina, principalmente durante esta fase: com CHOCOLATE! 🙂 O chocolate amargo, além de conter um monte de antioxidantes que nutrem o organismo, realmente tem uma reação química diferenciada na bioquímica cerebral das mulheres, relaxando e ao mesmo tempo estimulando gentilmente.

Mas calma lá, isso não significa cair de boca numa barra de chocolate inteira, cheia de açúcar e químicas artificiais. Saiba escolher bem para que o chocolate seja seu aliado no seu bem-estar durante este momento mais delicado. A receita abaixo, além de levar cacau em pó, também usa das excelentes fontes de gorduras do abacate e do coco, essenciais para um bom equilíbrio hormonal e dos níveis de açúcar no sangue, que governam nosso humor.

Quem não ficaria de bom humor depois de comer esta delícia geladinha e cremosa achocolatada?

Mousse de Chocolate Expresso e Saudável

2 abacates pequenos e maduros (polpa)
1 banana grande madura (in natura ou congelada)
¼ de xícara de mel de abelha silvestre (ou a gosto)
3 colheres de sopa de óleo de coco ou água filtrada
1/3 de xícara de cacau em pó
1 colher de chá de extrato de baunilha ou sementes de ½ fava de baunilha
¼ de colher de chá de sal marinho não-refinado
gotinhas de limão

Bata todos os ingredientes na velocidade máxima em um liquidificador, mixer ou processador, até que chegue na textura de mousse. Coloque na geladeira por cerca de 20 minutos em recipiente fechado para gelar.

Você pode substituir o cacau por alfarroba, se estiver evitando totalmente a cafeína, e use algumas gotinhas de extrato de cacau para dar gosto achocolatado.

Quer mais receitas com chocolate? Clique aqui mesmo!

Anúncios

Óleo de coco: aprenda a inserir na sua dieta

O óleo de coco extra virgem é o novo queridinho das dietas. Além de potencializar a queima de calorias, o alimento traz sensação de saciedade, diminuindo a fome. O alimento ainda contém benefícios para saúde, como a redução do mau colesterol (LDL), prevenção de doenças cardiovasculares e propriedades anti-inflamatórias.   Mas você sabe como consumi-lo?

Nutricionista recomenda ingestão de 3 colheres diárias de óleo de coco
Para a nutricionista Elaine de Pádua, 3 colheres diárias de óleo de coco virgem são suficientes para usufruir do que o produto tem de melhor. “Não recomendo o consumo em excesso, já que o óleo de coco pode ter efeito laxante em algumas pessoas”. Vale lembrar que, apesar dos benefícios, cada colher de sopa de óleo de coco possui cerca de 120 calorias e o exagero pode significar quilos a mais.

Óleo de coco pode ser usado no preparo de receitas quentes
A coaching de saúde integrativa Melissa Setubal explica que o aquecimento do óleo de coco extra virgem não destrói as propriedades do alimento. “Por ser uma gordura saturada, o óleo de coco possui moléculas muito estáveis, que não oxidam com o calor. Recomendo o uso no preparo de receitas ou em substituição ao óleo das frituras. Como o produto tem sabor agradável, pode ser usado para temperar saladas, batido com sopas, sucos e shakes emagrecedores. Além disso, o óleo de coco pode substituir qualquer outra gordura na cozinha, como manteiga e margarina”, diz a profissional.

De acordo com Melissa Setubal, após aberto, o óleo de coco não deve ser guardado na geladeira. “O produto mantém sua forma de óleo em temperatura ambiente. Em dias mais frios, o produto pode endurecer, transformando-o em uma pasta densa e branca. Se isso acontecer, esquente o produto em banho-maria. Para usá-lo no preparo de uma receita, não é necessário que esteja líquido. Basta retirar colheradas da massa branca e despejar diretamente na panela”.

Receitas com óleo de coco por Melissa Setubal: do bolo de chocolate ao yakissoba tailandês

Bolo de chocolate com óleo de coco
Bolo de chocolate com óleo de coco
Sorvete de chocolate com banana e óleo de coco 
Sorvete de chocolate com banana e óleo de coco
Yakissoba tailandês com óleo de coco
Yakissoba tailandês com óleo de coco
Purê de abóbora cremoso com óleo de coco
Purê de abóbora cremoso com óleo de coco
Salada quente de espinafre com óleo de coco
Salada quente de espinafre com óleo de coco

Fonte: Canal GNT

Minha deliciosa vida sem leite – Receita 4

Quando a gente pensa naquela comidinha da infância que a mãe preparava quando você estava tristinha ou doentinha, ou quando você ia para a casa da vó e ela fazia especialmente para você, ou até mesmo as suas primeiras refeições sólidas, você se dá conta que comida é muito mais que para matar a fome do estômago, mas também serve para matar a fome de amor, carinho e atenção do coração.

Umas das ‘comfort foods’ de que mais me lembro é o purê. Esta é uma das comidas cremosas de que mais sentia falta desde que tive que parar de consumir laticínios. Já não sinto mais, desde que passei a substituir o leite e a manteiga da receita tradicional por leite e óleo de coco.

Até para quem consome laticínios, eu aposto que, depois de experimentar esta versão, você também vai querer incluir no seu repertório permanente, e quem sabe, fazer disso a tradição da família.

Veja mais receitas sem leite e derivados clicando aqui. E os benefícios do óleo de coco, você vê aqui.

Purê de Abóbora é uma comidinha ótima para acalmar aquela TPM, fase quando precisamos comer comidas mais “outonais”, ou seja, alimentos que normalmente consumimos quando o clima começa a esfriar, como é o caso da abóbora, e das comidas quentinhas e úmidas. Já o óleo e a canela vão ajudar no humor, pois ajudam a estabilizar o nível de glicose no sangue. Acompanhe com couve, arroz integral e um peixe branco selvagem, e você terá uma refeição completa, balanceada, nutritiva e muito apetitosa.

Purê de abóbora cremoso com óleo de coco

Serve 2 pessoas

Ingredientes:
1 abóbora paulistinha média sem caroço cortada em cubos e cozida no vapor
1/2 xícara de leite de coco
1 colher de sopa de óleo de coco
2 dentes de alho médios ralados
Sal, ervas frescas, canela e pimenta-do-reino a gosto

Modo de preparo:
Bata a abóbora cozida com o alho e os temperos. Em uma panela, misture a abóbora batida com ½ xícara de leite de coco e 1 colher de sopa de óleo de coco. Aqueça em fogo médio, mexendo sem parar, por cerca de 5 minutos, até soltar do fundo da panela. Se quiser um sabor especial, acrescente canela ou ervas frescas, como tomilho, alecrim e sálvia. Use também sementinhas de abóbora descascadas para decorar, junto com um punhado de salsinha. Você pode também fazer o purê de inhame, banana, couve-flor, batata-doce ou inglesa.

Minha deliciosa vida sem leite

Vim passar duas semanas em São Paulo, a capital gastronômica do Brasil, e meu programa favorito é aproveitar os maravilhosos restaurantes da cidade. E então me lembro que tem queijo na pizza e no macarrão da cantina italiana, manteiga e creme de leite nos bistrôs franceses, a coalhada do árabe, e diversos laticínios usados nas opções vegetarianas. Volta e meia, ainda me deparo com o fato de que não poder consumir leite e derivados é uma limitação muito chata. É praticamente impossível de se achar numa cardápio de restaurante uma opção de sobremesa que não leve laticínios, que não seja a sem graça “fruta da estação”.
Desde que comecei a evitar consumi-los, fui investigando aqui e ali opções que me trouxessem de volta essa sensação cremosa que só os laticínios conseguem dar na comida. E vi que a luz no final do túnel estava nas castanhas e sementes!
Essas coisinhas naturalmente crocantes ficam cremosas e sedosas quando transformadas em leites e pastas, por conta de seus óleos naturais. Muito ricas em proteínas e cálcio, elas ainda tem várias vantagem sobre o leite de animais: não tem gorduras saturadas, nem hormônios (naturais e artificiais) ou substâncias tóxicas criadas pelos processamentos em sua composição, entre outras coisas que tanto impactam no equilíbrio do sistema endócrino feminino, respiratório, digestivo, além de ser um grande causador de alergias e sensitividade.
Não estou dizendo que o leite e seus derivados devem ser banidos da alimentação sem dó nem piedade (só em caso de alergia e intolerância mesmo). Mesmo porque é gostoso e tem muitos nutrientes. Mas preste atenção na quantidade e na qualidade do que você consome. Prefira os laticínios de origem orgânica e frescos da fazenda que não passem por pasteurização e homogeinização. Preste atenção na lista de ingredientes para saber se não há adição de açúcar, sal e outros aditivos artificiais.
Mesmo que você não precise ou não queira tirar o leite da sua vida, comece a explorar essas opções muito saborosas e cremosas feitas de castanhas e sementes, e ganhe variedade no seu cardápio.
Aguarde as receitas com diversas opções que publicarei durante este mês.
Enquanto isso, vão as dicas de substituições que uso em minhas receitas:

  • Leite: faça seu leite de castanhas, sementes, grãos diversos, ou use leite de coco.
    Amêndoas ou Castanha de Caju: 1 xícara de castanhas para 3 de água.
    Arroz Integral ou outros grãos: 1/2 xícara de arroz cozido para 2 de água.
    Bata no liquidificador até ficar bem liso. Se quiser retirar a polpa, peneire ou filtre em uma sacola de algodão. Outra dica é deixar os ingredientes de molho por, no mínimo, 8 horas, descartando a água, para eliminar os antinutrientes naturalmente presentes nessas plantas.

  • Creme de Leite: faça seu leite de castanhas, sementes, grãos diversos com menos água, ou use leite de coco. Use Tahini (pasta de gergelim) ou outra pasta de castanhas ou sementes diluída em um pouco de água.
    Pasta de amendoim: bata 3 xícaras de amendoim cru em um processador bem potente até ficar cremoso, parando de tempos em tempos para raspar a borda do copo.
    Pasta de amêndoas ou outras castanhas e sementes: bata 3 xícaras de amêndoas com 1/4 de xícara de óleo (coco, girassol ou gergelim extravirgem, ou canola para não inteferir no sabor). Acrescente mais um pouco de óleo se necessário. Refrigere até o dia seguinte e retire o óleo que porventura se formar no topo.
  • Manteiga: use qualquer outro óleo na mesma quantidade. Eu normalmente uso de coco, e refrigero ele para ficar com consistência mais firme, se necessário.

Confira aquie neste link outras opções interessantes de substuições.

A partir dos próximos posts, vou passar receitas que levam estes ingredientes para você começar a experimentar em casa. Continue acompanhando o blog!

Bolo de Chocolate: Versão sem-culpa-de-ser-feliz

Semana passada, fiz esse bolo de chocolate inspirada por duas coisas: o artigo que escrevi sobre Leite, e o Workshop Uma Dieta de Abundância.
Eu tenho sensitividade a leite e derivados e tenho transformado minha alimentação numa versão saudável. Com isso, tenho explorado muitas novas possibilidades dentro da cozinha, principalmente na tentativa de buscar experiências mais apetitosas.
Por isso, decidi servir no lanchinho do workshop um Bolo de Chocolate Vegano, com toda a decadência de um bolo de chocolate comum e com muitos dos nutrientes que você precisa.
Essa receita eu aprendi em uma aula no Natural Gourmet Institute – NY.

Bolo de Chocolate Vegano

1 xícara de farinha de trigo integral
1 xícara de farinha de trigo não branqueada
2 colheres de chá de fermento em pó
1 colher de chá de Bicarbonato de Sódio
1/2 xícara de cacau em pó
1 colher de chá de canela em pó
1 xícara de água
1/2 xícara de óleo de coco
1 xícara de xarope de agave ou 1 1/2 de melado de cana
1 colher de chá de vinagre de cidra ou de maçã
2 colheres de chá de extrato de baunilha
1/2 colher de chá de sal marinho

Pré-aqueça o forno em 180ºC. Unte e polvilhe trigo em uma assadeira de 25cm.
Peneire junto as farinhas, o fermento e o bicarbonato em uma tigela média.
Em uma panela pequena em fogo médio, dissolva o cacau em pó e a canela na água, mexendo sem parar. Quando a mistura começar a borbulhar, retire do fogo e derrame em uma tigela em separado. Adicione os demais líquidos e o sal e misture até encorporar tudo.
Derrame o líquido nos secos, e mexa até a massa ficar macia, de forma gentil e sem bater, para manter a leveza. A massa fica bem consistente e esponjosa. Derrame a massa no tabuleiro e asse por cerca de 30 a 45 minutos, ou até o palito de dente sair limpo ao espetar a massa.
Deixe o bolo esfriar no tabuleiro. Retire-o e acrescente a ganache.

Ganache de Chocolate

1/2 xícara de leite de coco
1 xícara de cacau em pó
1 colher de sopa de extrato de baunilha
1 a 2 colheres de sopa de melado de cana (a gosto)

Em uma panela pequena, aqueça o leite de coco até começar a ferver. Desligue o fogo e adicione o cacau em pó peneirado e mexa até que se dissolva. Deixe descansar por uns 3 minutos, coberto. Adicione a baunilha e o melado e misture até incorporar. Deixe esfriar na temperatura ambiente e sirva em cima do bolo.

Dicas:
1) Decore o bolo com frutas vermelhas, como morangos, amoras, framboesas, mirtilos. Seus antioxidantes potencializam o poder dos antioxidantes do cacau em pó.
2) Use essa ganache como um fondue de chocolate, servindo com frutas diversas da estação.

%d bloggers like this: