Skip to content

Posts tagged ‘vegetais’

12 dicas para um ano novo sem bagagem de ano velho

Sabe aquela máxima que diz que para você conseguir algo novo você tem que criar espaço retirando algo velho? Temos todos muitos hábitos, muitas coisas, muitos sentimentos que podemos dispensar, não é mesmo? Que tal, então, se livrar do excesso de bagagem para mais uma jornada de um ano?

Confira aqui as dicas para uma boa faxina de corpo, mente e alma para 2014 chegar com energia positivas e com muito espaço para receber saúde, paz, amor e harmonia. Read more

Anúncios

Receitas para viver dias quentes com mais energia

Pratos saudáveis aliviam o calor e ajudam a melhorar a saúde

É só a temperatura esquentar que imediatamente dá vontade de beber uma bebida geladinha, tomar um sorvete refrescante, ou se deliciar com uma comidinha mais fria. Sei que, como eu, muita gente sofre com o clima quente e abafado, ainda mais vivendo nas cidades e continuando a rotina de trabalho. Muita gente se sente mais agitada, irritada ou com aquela moleza quando o verão começa e as temperaturas aumentam. Ou começamos a ficar mais preocupados em comer melhor porque vamos usar menos roupas e queremos nos livrar da barriguinha, da celulite ou dos quilinhos indesejados.

Para ajudar a aliviar o excesso de calor, e a melhorar o corpo e o humor, nada melhor do que incluir no seu cardápio uma alimentação com mais vegetais crus e frutas frescas da época, com poder energizante, desintoxicante e anti-inflamatório.

Para ajudar você nessa tarefa, desenvolvi três receitas que são ótimas opções de refeições para os dias mais quentes, inclusive para quem quer uma comida que dê maior sensação de saciedade. Você pode começar com um suco bem completo no café-da-manhã, uma salada mais substanciosa no almoço e jantar, e um sorvete super leve na hora do lanche ou como sobremesa.

Salada Tabule de Quinoa

Salada de Quinoa

Ingredientes:

  • 1 ½ xícara de quinoa cozida
  • ½ pepino japonês médio
  • 2 rabanetes pequenos
  • 10 tomates-cereja
  • ½ maço de hortelã
  • ¼ de maço de salsa
  • 1 limão
  • Azeite de oliva extravirgem a gosto
  • Sal marinho não-refinado a gosto

Preparo:

Pique em cubinhos o pepino e o rabanete. Depois, corte os tomates em quatro partes. Em uma tigela grande, misture a quinua cozida com os vegetais. Tempere a gosto com limão, azeite e sal. Pique grosseiramente as folhas de

hortelã e a salsa, e misture bem com os demais ingredientes. Para dar mais textura ao prato, pique grosseiramente algumas amêndoas, toste-as rapidamente em uma frigideira seca, e salpique-as na salada. Uma boa alternativa é deixar a receita pronta na geladeira, apenas acrescentando as folhas na hora que for consumir.

Veja aqui como cozinhar a quinoa.

Suco Energizante

Suco Sorbet

Ingredientes:

  • 1 polpa de açaí (pura, sem guaraná)
  • 1 manga (ou polpa)
  • 1 colher de sopa de semente de chia
  • 2 castanhas-do-Pará
  • Mel silvestre de abelhas a gosto
  • ½ maço de hortelã
  • 200 ml de água de coco (ou água)

Preparo:

Bata tudo no liquidificador até virar suco. Adoce a gosto com mel silvestre. Se usar frutas frescas e quiser que o suco fique mais geladinho, congele a água de coco em forminhas de gelo. Além de energizante, este suco também é desintoxicante.

Sorbet de Frutas

Ingredientes:

  • 2 polpas de sua fruta favorita (ou pedaços de frutas congeladas)
  • 1 banana média congelada
  • Mel silvestre a gosto
  • Sementes de chia

Preparo:

Parta a banana e as polpas/frutas em pedaços pequenos. Depois, coloque-as em um recipiente fundo, junto com o mel, e bata com um mixer de mão até a mistura ficar cremosa e homogênea. Sirva com chia salpicada por cima.

Veja aqui a receita de sorbet de chocolate.

Fonte: Personare.com.br

Uma bela faxina!

Sabe aquela máxima que diz que para você conseguir algo novo você tem que criar espaço retirando algo velho? Temos todos muitos hábitos, muitas coisas, muitos sentimentos que podemos dispensar, não é mesmo? Que tal, então, se livrar do excesso de bagagem para mais uma jornada de um ano?

Confira aqui as dicas para uma boa faxina para 2011 entrar com energia positivas e com muito espaço para receber saúde, paz, amor e harmonia.

O nosso corpo deve ser a primeira parada. O que fazemos com ele determina a energia que temos para fazer tudo o mais em nossa vida. Por isso, é importante prestar muita atenção para o que colocamos para dentro, e como podemos ajudá-lo a colocar para fora o que não nos serve. Nosso foco, principalmente por estarmos próximos do verão, deve ser:

– Muita água. Deve ser a primeira coisa que você tem que colocar no seu corpo pela manhã para limpar as toxinas acumuladas durante o sono, literalmente lavando seu corpo por dentro. De 250 a 500 ml logo após acordar, todos os dias. Se quiser dar uma ajudinha extra ao fígado, e não tiver problemas de estômago, pingue umas gotinhas de limão.
– Bastantes vegetais folhosos verde-escuros, como couve, salsinha, rúcula, espinafre e outros. Eles ajudam o fígado a processar as toxinas como comidas gordurosas, excesso de proteínas e álcool. Você também pode começar o dia com um suco verde de salsa, aipo, pepino, maçã verde e limão.
– Fibras. Elas ajudam a capturar o excesso de proteínas e gorduras que fica acumulado nos intestinos, e a balancear o nível de glicose no sangue, que fica comprometido com tantas sobremesas. Coloque uma colher de sopa de linhaça triturada (ou a farinha) em um copo de água, ou do suco verde, ou ainda na salada de frutas logo de manhã cedo.
– Frutas frescas. Aproveite a abundância nessa época do ano e se refresque com esses verdadeiros pacotes de vitaminas, minerais e fitonutrientes. Mistures as mais doces com as mais ácidas e as fibrosas para balancear, criando contrastes de cores, sabores e texturas. Melhor ainda quando consumidas com algumas castanhas ou sementes (ou a linhaça triturada) e uns pinguinhos de limão.
– Movimento. Item essencial para livrar o corpo de tensões, estresse e exageros. Yoga é especialmente boa para ajudar o corpo num processo de limpeza. Invista em asanas (posturas) de torção, que “espremem” os órgãos internos no abdômen e incentivam a eliminação de toxinas.

A nossa mente é quem governa nossas vontades e ações. Se queremos fazer o melhor por nossa vida, não vai ser numa cabeça poluída por pensamentos ansiosos e bagunçados que vamos conseguir criar o que sonhamos. Aprenda como varrer a sujeira para fora e tirar a poeira de velhos sonhos:

– Respire. Aprenda com os yogis técnicas diversas para limpeza do corpo e da mente. A respiração polarizada é muito eficaz em acalmar mentes agitadas, pessoas estressadas ou até mesmo relaxar um pouco mais para entrar no novo ano com muita calma e tranquilidade.
– Pare. Simplesmente dê-se tempo para fazer nada todos os dias. Sente-se confortavelmente com a coluna ereta, feche os olhos e preste atenção na sua respiração. Deixe os pensamentos que vierem passarem por você, como fosse uma onda que passa pelos seus pés. Ao invés de fazer um balanço do que você fez ou deixou de fazer, simplesmente agradeça cada pensamento que vier e deixe-o ir embora.
– Diga não. Perceba o que é prioridade para você nesse momento e recuse qualquer outra atividade, pedido ou tentação que vier te desviar do que vai te fazer feliz, satisfeito ou de cumprir uma promessa consigo mesmo. Pratique essa habilidade determinando limites que você quer estabelecer para si mesmo, e começar o ano em saldo positivo com você.
– Diga sim. Perceba o que desperta paixão, alegria e tranqüilidade e inclua essa coisas em sua rotina. Aproveite para explorar habilidades adormecidas e sonhos de criança, e planeje para que se realize durante 2011.
– Escreva. Coloque no papel todos aqueles desejos, projetos e resoluções para o ano novo. Ao lado de cada um, coloque o nome de 3 pessoas com quem você vai contar para te manter motivado a dar continuidade a essa promessa. Fale com essas pessoas e peça esse apoio, oferecendo ajudá-la em algum projeto delas. Dessa forma, vocês se dão apoio e incentivo, e aumenta muito a probabilidade de realizarem o quer.

O nosso coração muitas vezes mais parece um saco de lixo, onde a gente vai guardando um monte de sofrimento e sentimentos ruins, e não tem a menor idéia do que fazer com tudo isso. Veja o que vale a pena reutilizar, reciclar, e o que é melhor mesmo ser descartado:

– Fique perto de quem te faz bem. Sabe aquelas pessoas na nossa vida que te dão energia quando você interagem com elas, aquelas que você conversa e você tem a nítida sensação de calma e alegria? Faça um lista de quem são essas pessoas que te dão suporte em você ser a melhor versão de você mesmo, e escreva ao lado como você poderia mostrar para ela o quanto ela é importante. Aproveite que é Natal e as pessoas ficam mais emotivas para mostrar os seus sentimentos.
– Tenha compaixão com a raiva. Não será muito melhor começar um novo ano sem carregar toda essa bagagem nas costas? Todos sentimos raiva, frustração, irritação, isso é humano. Vá para a frente do espelho e veja a sua cara quando você está no auge desse sofrimento. É uma cara ridícula, não? Ria, faça palhaçadas para si mesmo. Lembre-se de sentir raiva é legítimo, mas não é necessário ficar preso a ele, e concretizá-lo em seu corpo. Isso só gera mais sofrimento.
– Comece novo. Aquele relacionamento que parece não ter solução pode sim ser resgatado. Escreva uma carta para essa pessoa explicando o que fez você se sentir mal com ela, quais os sentimentos que afloraram e como isso impactou no relacionamento de vocês. Agora, leia essa carta para você mesmo (ou para uma pessoa neutra, que talvez nem conheça a outra pessoa) diversas vezes, em voz alta, até você começar a entender qual o seu papel na criação dessa barreira neste relacionamento. O resultado pode ser até que você possa retomar essa convivência de forma harmoniosa e amorosa novamente!
– Fique perto de bebês. Mesmo que você não seja o tipo maternal. Observe-os com calma, como eles interagem, como eles sorriem, como eles vão de um momento a outro sem se apegar a nenhum sentimento. Perceba que num minuto eles choram, no outro se distraem com um brinquedo, no outro mamam, no outro dormem. Tudo isso sem se preocupar o que vai acontecer, com que os outros vão pensar. Eles simplesmente amam a vida. Veja como você pode resgatar essa atitude para o ano que vai nascer.
– Divirta-se. Qual foi a última vez que você deu uma gargalhada? Você precisa gastar dinheiro para se divertir? É algo somente permitido nos finais de semana? Resgate suas lembranças de infância e se pergunte o que você pode fazer no próximo ano para ter novamente aqueles mesmos sentimentos presentes todo dia? Divirta-se escrevendo sobre isso de forma livre, e decidindo o que você vai tentar fazer e com quem. E termine ligando para alguém para ir se divertir junto com você agora mesmo!

A nossa casa é um reflexo do que acontece dentro da gente. Mas também pode acontecer o inverso: ao organizarmos nossa casa, acabamos por nos organizar internamente. Aqui vão dicas para como caprichar naquela faxina do final do ano, fazer a casa ficar um brinco, e corpo-mente-alma em harmonia.

– Dê presentes, mas não compre nada. Escolha coisas que você possui e usa muito pouco, ou nunca usou em 6 meses, ou que não faz mais o seu estilo, ou que você ganhou de presente e não usou e dê de presente. Sugira um amigo X na família em que todos façam dessa forma, inclusive as crianças. Isso faz a energia estagnada circular e ainda praticar a generosidade sem comprometer a conta bancária.
– Ajude uma biblioteca. Quem não tem livros guardando poeira dentro de armários e em estantes? Sejam clássicos, contemporâneos ou técnicos, há sempre espaço para mais livros em bibliotecas públicas, desde universidades e escolas, até em terminais de ônibus. Você ganha espaço e um obrigada.
– Abra os armários e o coração. Verifique em cada estantes, cabide, porta coisas que você diga sim, não e talvez. Sim para o que você realmente gosta e usa com muito freqüência. Não para o que não foi usado ou concertado no último ano. Talvez para coisas que podem ser concertadas com facilidade ou reaproveitadas para outra utilidade imediata. Faça isso no quarto, na cozinha, no escritório, na despensa. E doe tudo o que ainda está em bom estado de uso na categoria não.
– Seja verde. Aproveite que os produtos ecológicos e orgânicos de higiene e limpeza estão aparecendo no mercado e se livre dos produtos químicos que intoxicam seu lar e seu corpo. Assim tudo fica limpo de verdade.
– Recicle a energia e os materiais. Papéis guardados não acumulam só sujeira, mas também criam um ponto de estagnação de energia na casa. Organize-os em pastas ou sacos plásticos e elimine o que não tem mais serventia, para serem reciclados.

Por uma vida mais saudável

Em todo lugar vemos diversas informações sobre como perder peso, melhorar a saúde, ter mais energia. Muitas vezes é tanta informação e que, algumas vezes, até se contradizem, que desistimos até de começar a praticar um hábito saudável.
Porém existem alguns hábitos principais que são universais: comer grão integrais, vegetais frescos, beber bastante água. Mas não é somente o que entra em nossa boca que importa. O ambiente em que estamos e como nos comportamos diante do alimentos também influencia.
Aqui estão 10 dicas rápida sobre o que é essencial num estilo de vida saudável.

1. Comer alimentos integrais sempre
Essa recomendação vale para todas as refeições principais e também para os lanches. Consumir arroz, massas, pães e biscoitos integrais é a garantia de que o corpo será abastecido com os nutrientes, fibras e outras substâncias fundamentais para que funcione bem.

As vantagens dos grãos integrais

O gérmen é a parte viva, onde ficam as vitaminas, minerais e proteínas, que são indispensáveis tanto para que a planta cresça e se desenvolva como também na alimentação humana. O gérmen é revestido pelo endosperma, que estoca os carboidratos que fornecem energia para o corpo. A fibra é a “embalagem natural” do grão e, embora não seja absorvida pelo nosso organismo, precisa ser consumida porque ajuda o intestino funcionar bem, melhora o aproveitamento do cálcio que vem dos alimentos e facilita a desintoxicação. No caso do arroz, do pão e das massas feitas com grãos refinados, o gérmen e a fibra geralmente são desprezados, fazendo com que o alimento perca a maior parte de suas propriedades nutricionais.

2. Dar preferência aos vegetais in natura

Sempre que possível, processe o alimento o mínimo possível antes de comer. Quanto mais próximo ele estiver da forma como é encontrado na natureza, melhor. Para preservar ao máximo os nutrientes, coma os vegetais crus ou pouco cozidos, de preferência a vapor, em vez de refogados ou cozidos por muito tempo. Coma a fruta em vez de tomar o suco. Se for beber o suco, que seja preparado na hora, com a fruta fresca e de preferência, sem coar.  Opte também pelas frutas, verduras e legumes da safra, que em geral são mais frescos, nutritivos e econômicos.

3. Colocar no prato as cores da natureza
O verde intenso do brócolis, o vermelho do tomate e o tom alaranjado da cenoura não existem à toa: essa características são provenientes de substâncias bioativas (que ajudam a prevenir ou tratar doenças) que existem nas plantas. Assim, se o seu prato tiver grande variedade de tons (sem contar os corantes artificiais, é claro), você estará consumindo uma mistura de elementos altamente valiosos para sua saúde e beleza, em doses equilibradas, tais como licopeno, betacaroteno, luteína e flavonóides, entre muitos outros.

4. Fazer cinco ou seis refeições por dia
Muitas pessoas que desejam emagrecer cometem o erro de pular refeições ou ficar várias horas em jejum, imaginando que assim reduzirão o consumo de calorias. Na verdade, o efeito é inverso. O organismo reage a esse desequilíbrio estocando ao máximo a gordura que possui e gerando o desejo irresistível por alimentos altamente calóricos. Pequenos lanches saudáveis no intervalo das principais refeições (café-da-manhã, almoço e jantar) são importantes para manter o cérebro funcionando bem, manter bons níveis de açúcar (glicose) no sangue e evitar o acúmulo de toxinas no corpo, além de prevenir tanto a obesidade quanto a perda excessiva de peso.

5. Valorizar mais as primeiras refeições
Um bom café da manhã e um almoço completo e nutritivo, sem ser pesado, garantem o equilíbrio do cardápio ao longo do dia. À noite, sirva-se de menores quantidades e prefira alimentos de fácil digestão para manter o bem-estar e ter um sono tranquilo.

6. Beber muita água
Para funcionar bem, o organismo precisa estar hidratado. E não há melhor líquido para cumprir esse objetivo do que a água pura e simples. As outras bebidas, inclusive os sucos naturais, devem ser tomados de vez em quando. A água faz os rins, o cérebro e todos os demais órgãos internos funcionarem melhor. Associada com as fibras da alimentação, ela garante que o intestino vai funcionar bem. O hábito de beber um copo d’água a cada uma ou duas horas durante todo o dia é muito saudável. A dose diária é de pelo menos 1,5 litro (8 copos), porém algumas pessoas precisam de mais de 2 litros por dia. De preferência, reduza ao mínimo o consumo de líquidos durante as refeições (para não diluir os sucos gástricos e prejudicar a digestão) e tome mais água nos intervalos.

7. Fazer da refeição um momento de paz
Colocar a mesa com carinho, sentar-se, servir-se com calma, mastigar bem, buscar a companhia das pessoas de quem você gosta e manter uma conversa tranquila sobre temas inspiradores são atitudes que favorecem a boa nutrição. Evite discussões, temas que causem estresse ou mesmo tomar decisões importantes enquanto se alimenta. Se o ambiente está positivo, até mesmo a escolha do que entra no prato tende a ser mais sensata.

8. Informar-se sobre os alimentos
Procure obter o máximo de dados possível sobre os alimentos que você compra. Saiba se são orgânicos ou não, se têm ingredientes transgênicos, se estão dentro da data de validade, se foram conservados de forma correta no transporte e no supermercado antes de chegar à sua casa. Uma ótima fonte de informação é o rótulo. Ao lê-lo, não preste atenção apenas nas calorias, mas observe sobretudo o teor de sódio, a quantidade de fibras, a lista de ingredientes e de aditivos químicos. Procure também se informar sobre alimentação em sites, livros, jornais e revistas sobre saúde. Assim você se tornará um consumidor cada vez mais consciente e seletivo.

9. Investir em alimentos de qualidade
Muitas pessoas criticam os alimentos orgânicos, naturais ou feitos com ingredientes de qualidade superior por serem mais caros. Realmente, as lavouras com agrotóxicos e os produtos industrializados com aditivos químicos podem ter preços menores porque toda sua cadeia de produção visa sobretudo a redução de custos e não a excelência do produto. Os produtores alternativos arcam com despesas muito maiores e suas margens de lucro são muitas vezes apertadas. Então, na hora de decidir a compra e fazer o orçamento doméstico, reflita. O mundo passa hoje por uma epidemia de obesidade sem precedentes, pois grande parte da humanidade consome um volume de alimentos maior do que necessita. A proposta da alimentação natural é eliminar excessos e substituir quantidade por qualidade, mesmo que gastando um pouco mais de dinheiro. O investimento com certeza vai dar lucros no futuro, pois ficar doente é que sai caro.

10. Fazer as mudanças de hábitos alimentares aos poucos
Ainda que os resultados possam não ser tão imediatos quanto o que as dietas da moda prometem, tenha sempre em mente que o caminho para a verdadeira saúde e beleza passa pelas nove sugestões acima. Não é aconselhável fazer mudanças radicais do dia para a noite. As melhorias nos hábitos alimentares só trarão bons resultados ser forem duradouras, incorporadas realmente ao dia-a-dia e proporcionarem prazer. Mesmo que, a princípio, os sabores e texturas dos alimentos naturais causem um pouco de estranheza, pouco a pouco o paladar vai se acostumando a eles, surge o desejo freqüente por esse tipo de comida e o bem-estar que causam faz com que logo se tornem um verdadeiro vício do bem. Vá introduzindo aos poucos a natureza no seu cardápio, sem neuroses nem rigidez excessiva. E saiba que, em raras ocasiões (uma festa, por exemplo), não tem problema degustar alguns itens que normalmente não fariam parte de um cardápio saudável.

Fonte: Mãe Terra

A melhor época do ano

Consumir mais vegetais na nossa alimentação é um excelente hábito em qualquer época do ano. Porém cada um tem um período na qual eles estão em sua melhor forma, ou seja, estão com uma concentração ótima de nutrientes, encontramos com mais facilidade, estão mais frescos, ficam mais baratos, além das vantagens ecológicas de terem sua versão orgânica e local mais disponíveis.

No Brasil, como em muitos locais o clima não muda muito, alguns vegetais estão disponíveis o ano todo. Confira abaixo a lista de cada estação do ano:

  • Primavera: abobrinha, acelga, agrião, alcachofra, alface, alho poró, almeirão, aspargo, beterraba, brócolis, cebolinha, cenoura, chicória, chuchu, cogumelo, couve, couve flor, erva doce, ervilha, espinafre, gengibre, inhame, mandioquinha, milho verde, mostarda, nabo, pepino, rabanete, repolho, salsa, salsão e vagem.
  • Verão: abóbora, abobrinha, agrião, alcachofra, alho poró, almeirão, aspargo, batata-doce, berinjela, beterraba, brócolis, cebolinha, cenoura, chicória, chuchu, cogumelo, couve, escarola, espinafre, feijão, gengibre, inhame, jiló, mandioca, mandioquinha, maxixe, milho verde, mostarda, nabo, palmito, pimenta, pimentão, quiabo, rabanete, repolho, rúcula, salsa, salsão, tomate e vagem.
  • Outono: abóbora, alho poró, aspargo, batata-doce, berinjela, beterraba , cará, cebolinha, chuchu, cogumelo, feijão, gengibre, inhame, jiló, mandioca, mandioquinha, maxixe, milho verde, mostarda, palmito, pimenta, pimentão quiabo, repolho, rúcula, salsa, tomate e vagem.
  • Inverno: abobrinha, acelga, agrião, alface, almeirão, batata-doce, berinjela, beterraba, brócolis, cará, cenoura, chicória, chuchu, couve, couve-flor, erva doce, ervilha, escarola, espinafre, gengibre, inhame, jiló, mandioca, mandioquinha, mostarda, nabo, palmito, rabanete, rúcula, salsa e tomate.

Fonte: Nutrição Sadia.

%d bloggers like this: